sábado, 19 de setembro de 2015

Facebook nojento!

O Facebook está um nojo nos últimos dias: a tropa de defesa dos interesses dos ricos está a postos, querendo o golpe ou não se importando com ele.

O pior é que esta tropa não é de ricos: só mesmo no Brasil é que se defende interesse de rico sendo pobre.

Outro dia me disseram que se a eleição fosse hoje A Dilma não ganharia. Mas veja bem, se o Aécio fosse presidente e as eleições fossem hoje, o Aécio também não ganharia. (É necessário alguma capacidade abstrata para entender esta afirmação).

As coisas estão caminhando para cortarem investimentos, salários de servidores e venderem estatais: o mesmo que faz o PSDB ao menor sinal de crise.

Pessoal! Vamos lutar pelos nossos direitos! Vamos lutar por Dilma! Se não fizermos alguma coisa não vai ter Aécio, Serra, Alckmin ou Supremo que dê jeito: vai ser Bolsonaro presidente mesmo.

Aí lascou...

Velha raposa e os erros da mídia

Leio agora uma notícia do Estadão, cujo link me recuso a compartilhar, que afirma no título: "Lula disse que a economia vai piorar".

A notícia foi amplamente copiada pela grande mídia e por sites como o Infomoney, R7, Globo, Folha e outros.

Com a sapiência de outros carnavais, resolvo ler a notícia calmamente procurando pelos já famosos erros carnavalescos de lógica típicos da nossa mídia tupiniquim.
Para minha surpresa, encontro erro logo nos primeiros parágrafos: ao contrário do que reza o título, Lula não fez nenhuma afirmação pública que confirme o fato. A notícia vem de "informantes" da revista que teriam ouvido, atenção ao verbo, o ex-presidente em uma reunião privada com Dilma.

Agora vejam só: vocês realmente acham que Lula, velha raposa, vai fazer uma reunião com Dilma e convidar gente que vazaria notícias para a mídia? Só trouxa acredita nisso.
O que o Estadão chama de "relatos de seus informantes" é o mesmo que "mentira deslavada" ou fruto da "imaginação de seus colaboradores".

Fico preocupado com quem lê o infomoney, por exemplo, e usa esta notícia para mudar a sua posição no mercado financeiro. Falta de responsabilidade com o dinheiro dos outros!

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Bebê Sírio: IDH para humanos

Queria falar sobre a foto da morte do bebê imigrante, mas tive que esperar passar alguns dias para que a raiva diminuísse. Está mais estável agora, mas o que eu tenho a dizer vai doer.

O interessante é que aqui no Brasil a gente tem a nossa cota bem alta de crianças morrendo, mais novas e mais velhas que o bebê da foto. Isso nunca dá ibope, por que será?

Preconceito, certamente: quando morre pobre e negro no Brasil ninguém se importa, que se dane. O pior é que a gente ainda enche a bola de Europeu, que vale menos ainda que a gente.

É muito mais grave o caso da Europa e USA, que se auto intitulam o topo do desenvolvimento humano, e se recusam a receber refugiados do lado da sua fronteira só para não perder o status quo de rico cheiroso.

Este é o pessoal idolatrado pelo brasileiro otário: gente que inventou a primeira guerra, a segunda, o nazismo, o fascismo, e agora finge ser desenvolvido. Hipocrisia.

É um absurdo que um país pobre como o Brasil, que tem problemas sociais graves, seja uma das principais opções para estes imigrantes face a recusa da Europa e USA. Não temos nada com este conflito, nada com este problema, nem no mesmo continente estamos. Empurra para o Brasil, não quero dividir meu Croissant.

Se o Brasil receber estes imigrantes recomendo que se perdoem todas as nossas dívidas, que as agências de risco nos tratem como restaurante fino e que nossa opinião passe a ser primordial na ONU.

Além disso, nos mapas dos livros de geografia teríamos primeiro mundo estampado sobre nosso território e terceiro lá nas terras da  Europa e USA. Afinal, IDH é só para humanos.