domingo, 28 de junho de 2009

O crime de Sarney



Sarney não é um banana qualquer. Foi presidente do país, deputado diversas vezes, governador do maranhão, senador e finalmente presidente do senado. Sua trajetória política vem desde 1955, ou seja, é uma personalidade bastante conhecida [1].

Sabe-se que é um coronel à moda antiga, tão ou mais poderoso que o falecido ACM. Manda e desmanda no seu estado, assim como o colega baiano. Conseguiu recentemente eleger a filha Roseana no tapetão, derrubando o governador eleito pelo povo em um processo cheio de favorecimentos. Todas as pontes, prédios e obras no Maranhão levam o nome dele, e a mídia local também é da família. Ou seja, Sarney é um Corleone com os poderes políticos inimagináveis até mesmo para uma fictícia família italiana.

Por que então a mídia só resolveu atacá-lo agora, depois de 50 anos de silêncio, e descobrir o óbvio. O que Sarney fez de tão ruim recentemente que colocou-o em maus lençóis com as Folhas, Estadões e Globos deste país?

Simples! Sarney cometeu um crime imperdoável e hediondo, sendo julgado e condenado de acordo com as leis do PIG. Sarney teve o disparate, a ousadia, a "pilantragem" de apoiar Lula! E isso a mídia não perdoa.

E daí que Sarney emprega a família toda em seu gabinete, ou faz da política uma troca de favores com segundos e terceiros? Isso não interessa... Poderia ser um assassino como Jack o estripador [3] ou um mafioso ainda pior que Al Capone [4], seria respeitado pela mídia como grande político, a não ser que ousasse apoiar Lula. Isso é imperdoável.

É por isso que os opositores do DEM e PSDB são tratados com um exagerado respeito pelos jornais, embora estejam tão lameados neste escândalo quanto Sarney. Uma rápida pesquisa no google mostra isso, Heráclito Fortes [5], Demóstenes Torres [6] e Arthur Virgílio [7] estão bastante envolvidos nas tais nomeações secretas. Nada se fala sobre estes, nada se cobra. Todos os crimes são perdoáveis e esquecidos pelo PIG, menos apoiar Lula.

E sobre ACM "grampinho" Neto? Ele também é um coronel, assim como os ACMs anteriores. Mas é sempre tratado com gentilezas pela mídia. Ouvi outro dia, na rádio CBN, a estrela do Jô e do PIG Lucia Hipólito dizer que Grampinho é um político "honesto com passado limpo" [SIC]. Limpo para o mídia brasileira significa que nunca apoiou Lula.

Esta emblemática campanha anti-Sarney não tem nada a ver com o ex-presidente. Trata-se de mais uma tentativa desesperada de dar apoio à oposição golpista DEMo-tucana. O senado era a última fronteira retrógrada onde o governo não tinha apoio, o que abalou-se diante da eleição de Sarney e seu hediondo apoio a Lula. Como isso incomoda os barões do PIG e seus colunistas "brilhantes"!

Eles estão desesperados, coitados. Sem o último apoio no Senado a Elite não conseguirá levar para frente os mantras que a mídia entoa, como se fossem a verdade absoluta divina. Entre outros, repetem que devemos fazer exigir uma Reforma tributária (para rico não pagar imposto) e uma reforma trabalhista (para décimo terceiro virar mariola).

A verdade mesmo é que o senado e congresso são um entrave político. O povo vota errado e tende a eleger o legislativo de um partido ou corrente política diferente do executivo. Isso deixou o PT e a base aliada sem alternativas a não ser pedir apoio e ceder a pressão política de partidos problemáticos como PTB, PR (EX-PL) e o PMDB. Quem sabe as eleições de 2010 não colocam as coisas nos eixos?

Enquanto isso, Sr. Sarney, recomendo que você fale um pouco mal de Lula. Diga que ele é analfabeto, por exemplo, ou agrade o PIG ameaçando dar-lhe uma surra. Já deu certo antes...