terça-feira, 12 de junho de 2018

Memórias estáticas

Sonhei com uma música antiga, que eu nem gostava, mas que me levou à infância. Ainda dormindo eu sabia, certinho, onde poderia encontrar o disco de vinil e em qual faixa aquela canção chatinha estava gravada. Me vi abrindo o armário mais baixo da minha casa, logo na entrada próximo à porta, puxando um a um aqueles grandes retângulos, cada um com uma história.

Acordei triste porque este local, cheio de discos antigos, não existe mais. Estava lá só quando eu era pequeno. O apartamento foi vendido. Os móveis, discos, sabe-se lá que fim levaram. Nada disso existirá novamente, não faz parte do mundo em que vivemos.

Mas a tristeza durou pouco, porque eu sei onde encontrar tudo isso novamente. Volto a dormir sorrindo, pois a estante de discos está lá, pronta para ser bisbilhotada. O local ainda persiste, forte e límpido na minha memória, onde ele mais importa.

Assim como todos os detalhes daquele apartamento de fundos, da rua Costa Pereira: as janelas com grades oxidadas, o piso da cozinha, pequeno e azul escuro. O banheiro verde com azulejos diferentes cheio de adesivos, o sinteco fosco e a televisão no centro da sala.

Está tudo lá, ao acessar da minha memória. Momentos felizes e outros nem tanto. Não posso modificá-los, não posso interagir, apenas observar minha mãe corrigindo provas, em uma mesa de madeira, que se abria como mágica. Posso ver meu pai fazendo anotações em uma mesinha de cabeceira perto da cama.

Posso abrir os armários e lembrar das roupas e bobagens que a gente tinha. Será essa a função dessas coisas? Fazer a gente lembrar de um tempo que não volta mais?

E todos estão lá, aqueles que habitavam a casa, em épocas diferentes, momentos da nossa vida: minha irmã, meus avós, amigos e vizinhos. Estão todos lá!

Acordo novamente, na minha casa, o despertador tocando e a minha vida seguindo. Lembranças novas sendo feitas, enchendo o futuro de sonhos.

terça-feira, 29 de maio de 2018

Um novo nível de ruindade...

Eu esperava tudo do governo Temer, também chamado de golpista e safado: cortes brutais em educação e saúde, aumento de impostos só para os mais pobres, esculhambação, pilantragens de todos os tipos, privatizações e outros percalços.

Mas nada é tão ruim que não possa piorar! Pois foi com surpresa que descobri, esta semana, um novo nível de incompetência do governo ilegítimo: a incapacidade política.

Não conseguiu, antes de dar merda, negociar uma saída com os empresários para acabar com a greve. Isso era perfeitamente possível há uma semana atrás. Lógico que tudo que está acontecendo foi incentivado pelos grandes donos de empresas de transporte e até mesmo pela mídia, que de forma estúpida jogou contra o governo que tanto apoia.

Só que agora os caminhoneiros pegaram gosto pela manifestação e querem bem mais do que uma redução de centavos no diesel. Estão atrás de direitos mínimos que todos os trabalhadores devem ter. Já imaginou se todo mundo resolve reclamar disso ao mesmo tempo? Chegamos ao primeiro mundo rapidinho...

Saudades do tempo da Dilma, que a mídia tanto dizia ser ruim de roda, mas que certamente teria resolvido o problema rapidinho. Qualquer governo sério teria.

Mas Temer, pilantra e incompetente, não tem logicamente nenhum interesse em resolver qualquer problema que surge no país. Por que se esforçaria tanto? Quando a merda estiver feita, apresentada em rede nacional, ainda vai ter muita gente, cega pelo ódio irracional, culpando o PT por tudo que se faz de errado. Triste.

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Par perfeito!

Não gostei de terem impedido que a filha do Roberto Jefferson assumisse o cargo. Afinal, o executivo deveria poder indicar quem ele quisesse para ministro. Não é mesmo?

Era uma ótima indicação: combinava perfeitamente com o governo atual, que também defende o fim dos direitos trabalhistas e a volta da escravidão.

Eram feitos um para o outro, mas o STF estragou esta perfeita união!

Agora o Brasil vai para frente! O presidente e o congresso ainda querem a volta da escravidão, mas terão alguma dificuldade para encontrar outro ministro assim tão perfeito e que ainda não tenha cometido este crime!

Avança Brasil!