sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Violência no Rio de Janeiro depois das eleições

Analisando esta confusão que acontece agora em novembro no Rio de Janeiro, não pude deixar de matutar sobre as implicações eleitorais caso toda esta bagunça ocorresse há dois ou três meses atrás.

Durante o período das eleições, apesar de alguns casos isolados, não houve problemas que pudessem deixar o atual governador Sérgio Cabral em má situação. Considerando que as atuais ações terroristas foram orquestradas por bandidos, por que não o fizeram antes das eleições?

Cabral acabou reeleito no primeiro turno com mais de 60% dos votos, gozando de grande popularidade. Isso me leva a crer que traficantes estavam satisfeitos ou pelo menos conformados com a política das UPPs. Se houvesse toda esta revolta naquela época, ao ponto de atear fogo em mais de 20 ônibus por toda a cidade, haveria imediata reação pública, o que custaria muitos votos à Cabral.

A aparente apatia dos bandidos durante o período eleitoral foi realmente estranha, e ao pensar neste assunto me surgem três possibilidades de explicação. De qualquer forma, como demostrarei a seguir, alguém foi enganado em todo este processo.

A primeira possibilidade é bastante maldosa da minha parte, mas totalmente possível se bem conheço a política do Rio de Janeiro. Cabral poderia ter feito um acordo com os bandidos, de mútua não-agressão, até o fim das eleições. Neste caso nós fomos enganados.

Talvez, e neste caso estou sendo otimista, os bandidos tenham sido enganados nesta história toda. Cabral pode ter feito com que eles achassem que as UPPs iriam esmorecer com o fim do processo eleitoral. Com isso, deixaram de criar tumulto para facilitar a reeleição de Cabral. Como o governador não teria cumprido a sua parte no prometido, os traficantes estão a se vingar. Acho esta hipótese engraçada, pois leva a crer que nem bandido deve confiar em político.

E por fim há uma terceira possibilidade. Talvez eu esteja enganado e os criminosos nunca tenham se importado com as eleições. É possível que eles estejam planejado todas estas ações apenas para ganhar importância nas negociações com o poder público. Neste caso, as facções que controlam o crime cometeram um grande erro, deixaram de aproveitar o momento da eleições, onde os políticos são mais fracos.

Em qualquer uma das possibilidades, agora é um bom momento para agir. Cabral pode usar toda a popularidade que possui para brigar contra o crime organizado e o tráfico de drogas que domina a cidade há mais de 20 anos. Pela primeira vez em muito tempo há recursos na cidade para combater o crime, e uma população que não está revoltada com as ações da polícia, muito pelo contrário, deseja sua proteção e as unidades pacificadores.

Infelizmente é uma guerra dura e haverá baixas, mas se deixarmos de lutar esta batalha muito dificilmente algum dia teremos a paz que tanto merecemos na nossa cidade maravilhosa.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Comprando produtos direto da China, minha nova diversão!

Na última vez que o Brasil tinha moeda supervalorizada, de 1994 a 96, não pude aproveitar o momento. Naquela época meu salário era baixo e não dava para viajar. Tudo que fiz foi tomar vários sorvetes daquele Häagen-Dazs e comprar algumas bobagens no camelô. Ambos bastante decepcionantes.

Aí veio o ano de 1998 e o Brasil entrou em crise, forçando tantos brasileiros a dar adeus a seus sonhos de consumo. Mas chega de história triste, nossa moeda está novamente supervalorizada e este é o momento de aproveitar!

Está valendo muito a pena comprar produtos estrangeiros, e foi-se o tempo que isso era privilégio da classe A que viajava para Miami. Hoje com a internet criou-se muitas possibilidades, como por exemplo comprar direto do fornecedor na China ou de intermediários em Hong Kong.

Dependendo do que se deseja comprar, e do quanto se tenha disponível para gastar, pode-se conseguir muitas pechinchas. Lógico que há muitos sites falsos e muita gente que tenta passar a perna nos navegantes mais bobinhos, que digitam seu cartão de crédito em qualquer lugar. No entanto, com um pouco de cuidado pode-se conseguir comprar muita coisa com ótimos preços.

Dentre os diversos sites seguros na internet, pode-se destacar o DealExtreme. Situado em Hong Kong, o site consegue preços muito baratos pois mantém pequeno estoque. Quando fazemos um pedido, o DX, apelido  dado ao site, dispara os fornecedores da china continental (como Guangdong, por exemplo) para produzirem o que foi comprado. Com menor custo e pouco desperdício consegue-se preços imbatíveis, muitas vezes melhores que o Ebay ou MercadoLivre.

O DX possui contato com praticamente todos os fornecedores chineses e mantém uma loja virtual onde tudo pode ser pedido sem qualquer custo de frete. A variedade é incrível, desde aqueles baratinhos tipo camelô até celulares e notebooks caros. Uma festa!

Para pagar uma compra no DX deve-se possuir cartão de crédito internacional e uma conta no PayPal. Você não paga nada ao site chinês, mas sim a este confiável processador de pagamentos que repassa o dinheiro. Isso tudo não custa nada além do preço do produto, o PayPal não cobra nada ao comprador. Sem qualquer taxa adicional.

Além disso, usando o PayPal paga-se os produtos em real (R$) na cotação da hora da compra, normalmente algo próximo à média entre compra e venda do dólar turismo. A fatura do cartão vem escrito "dealextreme" com o valor em reais já convertido. Isso evita aborrecimentos com flutuações do câmbio.

O produto chega via correios na sua casa em um envelope com plástico bolha interno. Todas as vezes que eu pedi chegou direitinho, mas lógico que acidentes acontecem. É possível tirar fotos do produto e pedir para que eles enviem novamente. Talvez seja necessário mandar o produto de volta, ou seja, em tudo há um risco.

Falando em riscos, esteja preparado para a possibilidade de pagar imposto de importação. Muitas vezes a receita federal não cobra nada e o produto chega na sua casa sem qualquer taxação. Isso acontece principalmente em encomendas pequenas e de valor baixo.

No entanto, em certos casos pode se receber uma carta avisando que a retirada da encomenda está condicionada ao pagamento de 60% do valor do produto como imposto de importação. Esteja preparado para pagar este valor em dinheiro na agência dos correios ou preencher um pedido de revisão caso seja cobrado mais que o devido. Neste caso, anexe ao formulário a página do produto impressa mostrando o preço, o pedido, o valor pago e a fatura do cartão. Não dê bobeira!

Abaixo, mostro exemplos de produtos do DX, do mais barato ao mais caro, para se ter uma idéia do que tem para vender. É tanta coisa que se fica perdido, ou sem o salário do mês!

Não se esqueça de verificar a taxa de câmbio e de reservar algum dinheiro para o imposto de importação. Os preços referidos neste texto são de 16/11/2010 quando o dólar estava em torno de R$1,74. Atenção que isso tudo pode mudar sem avisos!
- Adaptador BlueTooth
Muito barato, menos de 2 dólares! Comprei um e funcionou. Bom para usar para conectar o telefone celular ao computador ou a um headphone sem fios.

- Chaveiro cogumelo do Mário Bros!
Cuidado pois as fotos do DX são muito boas e os produtos sempre parecem grandes demais. Isso é apenas um chaveiro!

- Chaveiro controle remoto universal
Outro produto pequeno, mas muito barato. Não sai nem 7 reais mesmo com imposto de importação.

- Pilhas recarregáveis
Faz-se a festa com as pilhas recarregáveis do DX. Muito barato (~3 dólares)! Pode-se ler as avaliações dos usuários para se saber qual vale a pena comprar.

- Lâmpadas LED
As lâmpadas LED são a nova sensação em economia de energia, pois gastam cerca de 1/6 das equivalentes fluorescentes. Esta é uma das mais baratas, mas não muito boas. Leia as avaliações!

- Lâminas para barbear e Aparelho para barbear
O DX vende produtos de marcas famosas, por um preço bem menor. Leia as avaliações para saber se o produto é real. Normalmente é. O barbeador sai por 20 dólares e as lâminas por 6.

- Etiqueta/Coleira eletrônica para cachorros
Muitos produtos chineses não tem a menor utilidade. Este serviria, por exemplo, como coleira para cachorro onde uma seqüência de leds indicaria endereço, telefone e qualquer outra coisa. Cuidado porque às vezes o manual é em chinês! Leia as avaliações ou arrisque se for barato.

- Mini Geladeira USB!
Se você achava que isso não existia, acredite que é verdade. No DX, por cerca de 20 dólares pode-se comprar uma pequena geladeira USB! Ao que parece, dizem que funciona mesmo!

- Rádios de carro SEM CD! Apenas USB!
Rádios de carro sem CD podem ser uma boa idéia. Quem usa CD hoje? Tendo-se um pendrive de 4GB (Kingstone original no DX por 11 dólares) pode-se colocar todas as músicas que você quiser. Este sai por cerca de 100 reais mesmo com 60% de imposto de importação.

- scIphone
Não é o iPhone, é o "equivalente" chinês. Ouvi falar que estas cópias são muito ruins, mas o pessoal dos fóruns fala bem deste. Só acredita vendo? Veja os vídeos! Custa por perto de 200 reais com 60% de imposto de importação.

- Dingoo A320
Esse é o meu xodó! O dingoo A320 é simplesmente um console portátil emulador de mega-drive, master system, NES de 8 bits, supernes, fliperama (MAME), NeoGeo, CPS1 e 2, Playstation 1 e todos os gameboys. Ainda toca vídeos DIVx/AVI sem conversão e roda linux! Quando eu tiver o meu em mãos vou fazer alguns vídeos e volto a falar dele...

- Netbook com winCE

Alguém tem coragem de comprar um netbook no DX? Eu não tenho. Mas muita gente já comprou este e diz que é "mais ou menos". Não roda windows, apenas a versão compacta chamada winCE. Será que por 85 dólares vale a pena arriscar?

Este post fica por aqui, pessoal, mas ainda há muito que falar sobre o DX. Há o programa de pontos, os fóruns, o Drop Shipping, o Bulk e outras barganhas. Deixo para a próxima! Boas compras e boa sorte!

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Ganhe dinheiro na internet

Se você passa muito tempo na internet e possui conexão banda-larga é possível aproveitar-se de diversas promoções e formas de ganhar dinheiro. Muitas empresas pagam pela sua atenção ou para que você disponibilize espaço para publicidade.

Conhecimento de HTML/PHP/JAVASCRIPT pode ser desejável, mas não primordial para obter-se sucesso. Muitas estratégias não requerem mais do que tempo livre e boas idéias, o que nem sempre são fáceis de obter.

Tendo-se um site ou blog razoavelmente bem divulgado e visitado pode-se utilizar o Google ADSENSE para ganhar dinheiro. Fácil de instalar, o ADSENSE gera anúncios baseados naquilo que você mais escreve, tentando buscar relevância com o conteúdo que você está disponibilizando.

Por exemplo, se você possui um site de games, o gerador de anúncios vai procurar outras páginas de jogos online e colocar dentro do seu conteúdo, criando links em formato de figura ou texto. Cada vez que um usuário de seu site clicar nestes anúncios você receberá um depósito na sua conta do ADSENSE, algo como 1 a 10 centavos por click.

O problema é que só se pode receber quando ultrapassar U$100, o que demora muito na maioria dos sites. Este blog, por exemplo, recebe cerca de 30 visitas diárias, e normalmente apenas 0.1% das visitas se transformam em cliques. Em condições normais eu demoraria 92 anos para receber!

Para obter algum resultado deve-se tentar divulgar o site e criar conteúdo interessante, que atraia a atenção de mais pessoas. Para ter sucesso no ADSENSE sugiro escrever sobre algo que você goste ou fazer um site promovendo serviços ou jogos grátis. Com algo perto de 500 visitas diárias é possível receber a cada e 6 meses. Não é muito dinheiro, mas você vai ganhá-lo praticamente sem qualquer esforço. Depois de instalado, o gerador de anúncios é automático, não necessitando de nenhuma intervenção sua.

Tenho cinco sites cadastrados no ADSENSE: este blog, minha página pessoal, dois sites de ajuda ao jogo hattrick.org e um contendo jogos de fliperama. Somando-se todos os lucros, já recebi U$390 em quatro anos. É bem pouco, não é para deixar ninguém rico, mas foi o suficiente para cobrir os custos com provedor e com o domínio que tive nestes anos, ainda sobrando a maior parte do dinheiro.

Para colocar os anúncios do Google no seu site você deve primeiro se cadastrar neste link. A seguir, depois de logar no sistema, deve-se clicar em "AD SENSE SETUP", "GET ADS" e finalmente "AD SENSE FOR CONTENT". Escolha um tipo de anúncio adequado para o seu site, alguns exemplos são mostrados aqui, e receba o código HTML/JAVASCRIPT referente ao gerador de propaganda.

A seguir, cole o código no HTML da sua página. Existem muitos sites que explicam como fazer isso. Como eu havia dito, algum conhecimento de HTML/JAVASCRIPT tornará tudo mais simples. No caso de blogs do blogspot você pode adicionar a propaganda apenas clicando em "DESIGN", "ADICIONAR UM GADGET" e "GOOGLE ADSENSE".

Uma forma bem simples é gerar um anúncio do tipo "Leaderboard (728 x 90)" e colar o código depois da tag HTML BODY. Isso colocará o anúncio no topo da sua página. A maioria das pessoas clica no que houver de interessante na parte superior da página, por isso deve-se dar atenção para não desperdiçar a chance.

Se você quiser colocar propaganda na parte lateral do seu site use um Skyscraper (120x600) ou Wide Skyscraper (160x600). No blogspot é só seguir o mesmo procedimento, mas em uma página HTML qualquer a forma mais fácil é procurar por algo escrito na lateral desejada, usando um editor como o notepad, e colar o código obtido no site do ADSENSE logo abaixo do texto encontrado. Pode-se usar um editor como o Dreamweaver ou FrontPage se ficar mais complicado.

Para receber o dinheiro, quando finalmente você tiver completado os U$100, o usuário deverá abrir uma conta em um banco intermediário ou procurar sua agência bancária para receber valores de fora do Brasil. Eu preferi abrir uma conta no banco rendimento que serve de intermediário para enviar o dinheiro para a minha conta corrente. No entanto, qualquer banco poderá receber a ordem de pagamento do Google, converse com o seu gerente.

Assim como o ADSENSE, outro semelhante gerador de anúncios é o Afiliads.com do yahoo. Uma das diferenças é que ele paga em R$ direto na conta corrente. Possuí o mesmo sistema de clicks e anúncios e você recebe quando chegar a R$50. Uso o Afiliads há pouco tempo e ainda não recebi, mas todos os fóruns são unânimes em afirmar que este programa paga corretamente. Vamos ver...

Já se você não possui página ou qualquer idéia para gerar conteúdo pode tentar aproveitar o tempo livre clicando em anúncios. Desde 2008 existem sites que pagam por clicks, conhecidos como PTC ou BUX. Os dois mais conhecidos são o NEOBUX e o ONBUX.

Nestes sites a cada dia são disponibilizados 4 anúncios e ao clicar e ver o conteúdo destes por 15 a 30 segundos você receberá 1 centavo. É pouco, mas há possibilidade de alavancar os seus lucros usando o valor ganho para investir no próprio site.

A cada 75 centavos é possível alugar três referidos que clicarão por você. Cada click de um referido você recebe meio centavo. Investindo-se todo o dinheiro que você ganhar é possível contratar cada vez mais referidos e receber mais dinheiro.

Usuários experientes em sites BUX conseguem receber 50 a 100 dólares a cada três meses. Não é muito dinheiro, mas também não perde-se muito tempo. Os quatro anúncios diários não consomem mais de 1 minuto do seu dia. É bem mais produtivo que a fazenda do orkut.

Existem outras formas de ganhar dinheiro na internet. Você pode ser pago por clicar, por postar em fóruns, por se inscrever em promoções ou por responder pesquisas. Tentei muitas destas alternativas e a grande maioria delas é armação. Estes quatro que indiquei foram os únicos que não pedem cartão de crédito e realmente pagam. Boa sorte na sua navegação e bons lucros!

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Os 30% perdidos por Dilma

Dilma se elege! Clima de festa em todos os blogs que a apoiam, inclusive este. Podemos respirar aliviados até a próxima batalha.

Fim de campanha, sossego na NET e na mídia. Este é um bom momento para reflexão. Uma ótima hora para responder uma pergunta que ainda insiste em aparecer no apagar das luzes da vitória: por que apenas 56% dos votos válidos?

Na verdade, 52% é mais adequado para nossas comparações, pois trata-se da quantidade de votos absolutos, incluindo nulos e brancos. Por que apenas metade dos eleitores quis defender a continuidade do governo Lula?

O atual presidente possui 82% de popularidade, ou seja, de pessoas que consideram o governo bom ou excelente. Somando-se aqueles que consideram o governo razoável, este percentual chega a 94%. Como pôde um governo tão bem avaliado transferir tão poucos votos para a sua candidata?

Existe uma distorção enorme entre estes dois dados. Se subtrairmos a popularidade do governo Lula (82%) dos votos dados à Dilma (52%), encontramos uma diferença de pelo menos 30% de pessoas que deixaram de votar na continuidade. Por que isso aconteceu?

Seguindo a tradição deste blog em fazer listas de motivos, vamos avaliar quais as principais razões pelas quais estes 30% foram perdidos. No futuro, isso pode servir de base para que possamos brigar ainda mais por estes  eleitores, entendendo por que eles aprovam o governo mas não querem que ele continue, por mais absurdo que isso pareça.

Vamos lá! Razões que levaram os eleitores que aprovam o governo a votar na oposição:

1) Acharam que Serra seria melhor:
Ao que parece, um bom número destes 30% achou mesmo que Serra era mais "experiente" ou "competente". Não adiantou pendurar FHC no seu pescoço. A bem da verdade, o governo Fernando Henrique acabou há oito anos e as lembranças daqueles tempos negros estão se esvaindo. Dentro em breve muitos não saberão nem mesmo quem foi o ex-presidente que quebrou o país três vezes.
Sem a herança maldita de FHC não houve como convencer muitas dessas pessoas que Serra privatizaria tudo, cortaria educação, saúde e investimentos, ao contrário do que ele pregava. Nas próximas eleições este efeito deverá ser ainda mais forte. Devemos nos preparar.

2) Acreditaram na história do aborto:
Muita gente é conservadora neste país e a história do aborto causou certa comoção. Com o apoio da mídia e de diversos líderes religiosos mal intencionados, espalhou-se calúnias de que Dilma matava criancinhas.
Tá certo que isso não foi suficiente para perder as eleições, mas no futuro o PT precisa de uma central de combate a boatos mais ativa. Isso vai acontecer novamente, possivelmente em um momento mais decisivo.

3) O efeito Marina e Plínio:
Talvez menos forte do que o planejado pela oposição, Marina e Plínio acabaram por cativar um grupo da população que ainda anseia por mudanças. Uma parcela do eleitorado aprova o governo, mas acredita que ainda deveria haver uma mudança radical no Brasil.
Este efeito poderá diminuir se o próximo governo for tão bem avaliado quanto este. Há uma tendência a não buscar novos candidatos quando tudo vai bem. Mesmo assim, acho inevitável que isso ocorra nas próximas eleições. Aconteceu com Ciro Gomes em 2002, Heloísa Helena e Cristovam Buarque em 2006 e agora com Marina em 2010.
A diferença de 2010 foi que Marina deixou grande parte do PV fazer campanha para Serra e Plínio pregou o voto nulo. No segundo turno, parte destes votos migraram para Serra e certamente fizeram parte dos 30% perdidos.

4) O escândalo da Erenice:
Como uma cópia dos aloprados em 2006, o escândalo da Erenice acabou por causar danos e engrossar os 30% perdidos. Há uma parcela do eleitorado mais sensível à mídia, que se não acabar votando no Serra, seu preferido, pode também optar pelo voto nulo de protesto. 
Por isso é tão importante que se invista em mídia alternativa, não apenas para levar o outro lado das histórias para a opinião pública, mas também para que se divulgue ativamente as "Erenices" de todos os candidatos, não apenas as do PT.

5) Dilma não tem tanto trato com a câmera e não fala tão bem como político tradicional:
Dilma melhorou muito, mas não tem a experiência com a mídia e com a TV que possui Serra. Gagueja, fala algumas coisas sem muito nexo e comete gafes. Isso tudo certamente prejudicou.
No futuro, um melhor tratamento com a câmera, aliado a bons resultados do governo, darão maior firmeza ao eleitorado de Dilma, diminuindo estas perdas. Não podemos deixar de levar em consideração que Aécio, possível candidato da oposição, poderá trazer um efeito carismático tipo Collor que esta eleição não teve, dificultando ainda mais a vida de Dilma.

6) O aumento de renda da população
A renda cresceu e hoje a classe C tem bem mais dinheiro e ambições de consumo. Talvez tenha havido um pequeno movimento deste eleitorado para à direita conservadora, iludido pelas idéias de corte de impostos e diminuição do estado.
Infelizmente isso vai continuar acontecendo. Quanto mais se melhorar a vida do classe média mais este tenderá a compadecer das idéias que hoje são características da elite. O governo Dilma deverá ficar atento à estes movimentos e buscar reformas que atendam a esta parcela, principalmente se o Brasil continuar crescendo, assim como a classe média.

7) O salário mínimo de R$600
Serra prometeu um salário mínimo de R$600 e aumentos para os aposentados. Possivelmente não os faria, ou se fizesse cortaria investimentos em todo o Brasil para fechar a conta. 
Serra fez esta promessa em um momento de baixa de sua candidatura, mas talvez isso possa ter influenciado o eleitorado fiel ao governo. Esse tipo de ilusão continuará a ocorrer, e caberá à campanha no futuro contradizer melhor estas promessas e evitar que a maioria veja nelas alguma viabilidade.
Não sei se deveríamos nos preocupar muito com isso. Se a oposição realmente achasse que tinha alguma chance real não teria feito tamanho kamicase. Devemos ficar atentos e reagir a isso no futuro.

8) O passado de combate à ditadura 
Se tanta gente não lembra mais de FHC, que dirá da repressão da década de 70. Neste caso, a campanha de mentiras sobre Dilma terrorista e assaltante pode ter levado uma parcela de votos, principalmente de jovens que não tem noção do que foi o golpe de 64.
O combate às perdas deste tipo de eleitorado é muito simples: criar uma eficiente central de boatos integrada à internet. Com ainda mais gente na rede, a próxima campanha isso será ainda mais importante. 

Bom, é isso. Demorei para publicar algo sobre isso embora já estivesse pensando há tempos nestas diferenças. Ponderei que seria melhor esperar estes dias mais frios da militância para que ter maior clareza do que foi esta disputa eleitoral.

Dilma terá muito trabalho pela frente e um de seus primeiros embates será conquistar a confiança destes 30% que não votaram nela. Empatar com o presidente Lula em popularidade e manter os bons resultados já será considerado excelente, embora não garanta que parte da população deixará de cair na ilusão da direita no futuro.