segunda-feira, 18 de abril de 2016

A democracia brasileira caiu

A democracia perdeu. A nossa escolha por Dilma, eleita pelo povo com mais de 54 milhões de votos, começa a ser apagada por um processo de impeachment em que votaram apenas 367 malandros. Nenhum deles eu elegi, nenhum me representa. Em 100 milhões de votos para presidente eu era um, em 513 deputados não sou ninguém.

Veja bem como funciona nosso país: os brasileiros não escolhem mais o presidente, ou pelo menos, não qualquer um que a gente queira. A qualquer momento uma alta negociata compra todos os deputados em liquidação e nossos votos são ignorados.

As eleições tornaram-se inúteis, pois nossas vontades são medidas dia-a-dia pelo Ibope/Datafolha e pelas opiniões dos barões da mídia. Este processo de impeachment foi basicamente para eleger Temer presidente. Tudo isso em nome de Deus, da família, da ordem, dos bons costumes e muito mais. Tudo menos o povo.

É óbvio que a mídia, o esquema de Cunha, o medo da lava jato e as negociatas de Temer tiveram influência. Mesmo assim, esperava pelo menos um mínimo de decoro, principalmente de partidos como o PDT, PSB e outros. Todos estes elegeram grandes bancadas tirando foto ao lado de Lula.

Este é o golpe que estava desenhado desde 2003, desde sempre. Demorou para dar certo, mas funcionou. Nem FHC teve mais de 2/3 do congresso nos áureos tempos do rolo compressor. Lula sonhava em ter mais da metade. Temer está de parabéns, conseguiu mais de 70%.

Agora é levantar e voltar à luta. Pensei que estava livre de PSDB e DEM até 2018, mas parece que eles voltarão ainda este ano colados ao PMDB. E o pior, estarão acompanhados de gente fascista, golpista e falso religiosa, pessoas que eu imaginava nem mais existir.

sábado, 16 de abril de 2016

Mensagem desde blog antes do domingo dia 17/04/2016

Eu me lembro que votei nas eleições pouco entusiasmado com Dilma e muito mais interessado em impedir que o PSDB, PPS e DEM e outras pragas voltassem ao governo. A maioria concordou comigo e Dilma ganhou as eleições. Tem até uma pichação na rua 24 de maio, próximo à faculdade Celso Lisboa na zona norte do Rio de Janeiro, que diz "não confunda meu voto na Dilma com meu medo do Aécio". Era a voz do povo dizendo "SIM" para Dilma com pouco clamor, e "NÃO" para Aécio e seus asseclas com uma voz forte e irrevogável. Tem gente que diz que se as eleições fossem hoje Aécio ganharia. Duvido! Isso é bravata de pesquisa Datafolha. Todos sabemos que a voz, hoje silenciosa, que diz "NÃO" aos tucanos estaria mais forte que nunca se o pleito estivesse próximo. Esta foi o clamor ouvido em 2014 e hoje ignorado pelos nossos políticos. Mas aparentemente a eleições de 2014 pouco importavam, era só um jogo de cena. Assim que pudessem os mesmos golpistas safados e corruptos que tomaram um grande "NÃO" do povo voltariam com força à cena pedindo o fim da corrupção, liderados por Cunha, o mais corrupto de todos, o mesmo que rouba desde Collor. Me entristece saber que o impeachment é um processo em que eu, eleitor e brasileiro, não posso participar. Muito pelo contrário, a maioria dos deputados do Rio de Janeiro está votando por derrubar a Dilma. Os mesmos que surfaram na popularidade de Lula para se elegerem. Caso haja um governo Temer vou às ruas manifestar meu repúdio contra Serra, Aécio, Armínio Fraga, Ronaldo Caiado e DEM no ministério da Educação exatamente como se os tucanos tivessem ganho as eleições. Mas eles não ganharam. Neste domingo poderá ser o fim da democracia, das "diretas já" e até mesmo do presidencialismo. Tudo que o povo conquistou nos últimos 50 anos. Mas não perderemos sem luta, isso esteja certo.

terça-feira, 12 de abril de 2016

Franquia para uso de banda larga fixa

A limitação de dados ou franquia para uso de internet banda larga fixa é uma ideia estranha com finalidade desvirtuada e extremamente suspeita. Pense comigo:

1) Se é para "ganhar mais dinheiro", por que eles não aumentam o preço da assinatura?
A limitação ou franquia só funcionaria se todas as operadoras resolvessem aplicar a regra, certo? Se há então, um cartel, por que Oi, Vivo e TIM brigam por esta bobagem? Basta subir os preços! Quer ganhar quanto?

2) Se é para garantir melhor qualidade evitando os usuários que "entopem a rede", por que não fazem (mais) "traffic shaping"?
Não precisa de limitação de franquia para derrubar usuário que "usa muito", basta aplicar regras de "shaping". Eles já fazem isso, todos nós sabemos, e se alguém ligar reclamando vão dizer que "está em manutenção" ou "garantimos apenas 20% da banda" até o usuário entender que tem que pagar mais.

Qual o real motivo?
Para mim, estes duas desculpas não colam. Por trás da imposição da franquia há interesse em reduzir a influência do Google, NetFlix, Facebook e outros gigantes que competem fortemente por mídia e por receita com comerciais. As operadoras também vendem TV a cabo e tem interesse estratégico nesta área.

O Google, por exemplo, já é o segundo lugar (no Brasil) em receita com propaganda e o Facebook está bem perto. O NetFlix começa a incomodar os grupos de mídia e já ultrapassa em audiência quase todos menos a Globo.

Quem realmente tem a perder com isso está tentando de tudo para impedir que seu império desmorone. Mas isso é inevitável.

Inevitável?
Sim, não vai funcionar. O NetFlix, assim como o Youtube, funcionam bem em baixa velocidade e basta reduzir a qualidade para assistir (pelo menos moderadamente) sem afetar fortemente a franquia. Além disso, as pessoas vão reclamar MUITO e vai ficar difícil impor limitação a qualquer custo.
Não tem jeito, está decretado o fim da mídia tradicional. E eles estão desesperados...