sábado, 15 de julho de 2017

Spoiler da chacina...

Caramba! Alguém viu o novo episódio de Game of Thrones que acabou de sair? Cacete! Lascou!

Morreu todo mundo! Todo mundo! Mataram a mulher dos dragões, os dragões, os anões, os Stark que faltavam e ainda sobrou para o cachorro do Odo.

Não deixaram ninguém! Mataram até aquela menina bonita que era mais bonita no início da série e eu nunca lembro o nome. Qual era mesmo?

Não importa, porque morreu. Morreu!

Estou falando sério, se a gente não juntar uma galera e chegar de surpresa na casa daquele barbudo safado não vai sobrar nada além de neve. O inverno chegou!

P.S.: morrer gente não é spoiler, até porque eu estou publicando isso no dia 15/07, um dia antes do início da nova temporada de GOT. Estou só me adiantando...

Reviews contra a burguesia

Adoro quando reclamam que meus aplicativos tem propaganda: é a prova de como a humanidade é hipócrita.

Nas últimas semanas meus Apps tem sido atacados por reviews de uma estrela reclamando de problemas pequenos e da propaganda. Querem menos propaganda e mais funcionalidade!

Meus apps têm apenas um banner com 150 pixels na parte inferior (ou às vezes superior) da tela. Cerca de 100KB de dados a cada 60s. Meu Deus! Onde iremos parar? Por menor que seja o dispositivo não deve ocupar 10% do display.

A internet é cheia de hype, metido a intelectual, esquerdinha leite-com-pera e anticapitalista de meia tigela. Brigam para destruir a "burguesia" que leram no livro de história, enquanto o Google e o Facebook entubam a grana de todo mundo.

Não ganho muito com banners: cerca de 50 dólares por mês. É um almoço de domingo ou uma compra de mercado. Muito menos do que deveria considerando o quanto eu perdi de tempo desenvolvendo.

Um deles mandou eu trabalhar no McDonalds. Será que estão contratando?

Os direitinhas, a patrulha moral da internet, ficam ofendidos com o aspecto comercial do meu trabalho. Para eles eu deveria gastar meu tempo e oferecer um serviço de qualidade e grátis sem querer nada em troca. Tudo pelo bem da humanidade.

Por esta humanidade? Não quero não...

quarta-feira, 12 de julho de 2017

O Obscuro Futuro Flex

A condenação de Lula e a aprovação da nova CLT modelo "flex" não ocorreram no mesmo dia por coincidência: elas são dois lados da mesma moeda. O golpe de estado pelo qual o Brasil está passando foi claramente pensado para destruir todas as lideranças políticas, até mesmo algumas de centro e direita. O objetivo é claro: acabar com todos nossos direitos. Até Aécio e Cabral entraram na rodinha. Anteriormente grandes lideranças, hoje são motivos de piada. Tudo bem que não valiam nada mesmo. Mas voltando ao fim da CLT, esta malvadeza pode agora se juntar às regras macabras da nova previdência e à onda de privatizações do ensino público e da saúde. Tudo pronto para destruir o futuro do país. Sem volta. Lula não poderia ser o salvador da pátria deste nosso obscuro e inevitável futuro. Ele não deveria nem mesmo ser candidato. Sua contribuição ao país foi fantástica e seu tempo já passou. Este é o momento de novas lideranças surgirem. Para durar. Nós é que temos que levantar a bunda da cadeira para fazer alguma coisa. Antes que seja tarde. Antes que a gente tenha que trabalhar em turnos malucos de 12 ou 24h, sem qualquer direito, em contratos temporários sem vínculo perfeitamente combinados com a necessidade dos patrões. Tudo com salários baixíssimos e sem benefícios. Será isso ou ser empresário estilo "camelô", "free lancer" ou "motorista de Uber", que trabalham sem proteção alguma. Dentro em breve será o mesmo que um contrato de trabalho formal. Mas se a gente quiser tudo isso muda. Amanhã mesmo. Como já aconteceu recentemente. O problema é que nossas manifestações foram estimuladas pela grana da Fiesp e talvez de fora do país. Sem as dezenas de carros de som pagos nossa mobilização é muito fraca. Incapaz de arranhar até mesmo o mais corrupto dos políticos ridículos.

terça-feira, 20 de junho de 2017

The CodFish

Estou programando em java para Android fazendo um novo aplicativo (TOP SECRET) que possui uma lista com N itens. No Android isso se chama ListView, GridView ou ViewPager (dentre outros). No meu caso é um ViewPager, onde cada item da lista pode conter um layout com um monte de componentes (botões, texto e outros). Estes componentes podem ser adicionados pelo usuário, criando mais itens na lista. Parece fácil: usuário clica em um botão e adiciona mais um item. Refresh na lista e tudo beleza. E depois de uns 40 minutos para colocar tudo vindo de um banco de dados, colocar o sistema para inserir: tudo funcionou bonito! Até que encontrei um BUG! Dava erro APENAS quando o usuário adicionava o primeiro item na lista. Não aparecia nada! Pior ainda. Se o usuário adicionasse um monte de itens logo de cara, não dava refresh na lista e nada aparecia. Era como se nada tivesse feito... Fóruns, stackoverflow, google, doideira em russo, e nada de descobrir porque isso acontecia. Até que encontro uma pergunta no Stack Overflow dando um monte de sugestões para resolver algo semelhante a este problema. Fiz tudo. Nada deu certo... Depois de horas vagando na internet encontrei um código semelhante ao meu onde o maluco colocou um comentário: nunca coloque ZERO nesta variável, que define a quantidade de componentes da lista. Nunca coloque ZERO, escrevia o programador assustado em maiúsculas. Aparentemente, se o número de itens for ZERO, em um dado momento, o componente não atualiza mais nada, mesmo que você adicione itens. Só se você destruir tudo e reconstruir. Toda a tela! Solução bacalhau: passa a ter um primeiro item fixo que será a "capa", "título" ou "cabeçalho" dos itens. Ninguém tinha pensando nisso? E se encher o saco coloco este item com ZERO de largura e altura! Gênio! Chamo este item de codFish...

sexta-feira, 19 de maio de 2017

O governo Temer acabou, Aécio também!

Lógico que tem que ter impeachment do Temer. Nunca houve, contra qualquer presidente na história, AMPLAS PROVAS de CRIMES com tamanha gravidade. Não é pedalada fiscal como no caso da Dilma. Não é nada que tenha que interpretar a lei para tentar possivelmente verificar que houve um erro contábil proposital. Não é isso! É CRIME MESMO! Não é reforma na casa da Dinda ou Fiat Elba ou bobagens sem importância. É pura propina e arranjo para calar político. Tudo com PROVAS irrefutáveis. Não é ideia de jornalista e capa de Veja. É tudo sério e documentado. Não há como se defender do que está gravado. E volto a dizer que vamos descobrir em breve que o impeachment da Dilma foi pago com propina. Sempre que há ampla maioria, mais que 2/3 para aprovar alguma coisa, tem treta. Sempre teve! E a Globo hein? Não sabe em quem atira. A Globo desembarcou do Golpe porque já sabia que a casa ia cair? Estão tão falidos e combalidos que agora até urubu é anjo! E os tucanos dizendo que vão sair do governo? Que compostura! Seu presidente não foi pego em uma negociação com 2 milhões em propina? Não é dólar na cueca não! São 2 milhões! É narcotráfico, assassinato ou corrupção ativa? Pode escolher... A cagada que vamos nos meter dentro em breve nos deixará com saudades da boa época da crise do governo Dilma. Ah! Bons tempos...