terça-feira, 24 de março de 2009

Email chato de um nadista...

Recebi um email que muito me incomodou. É de um autor que considero"nadista", ou seja, alguém que reclama mas não tem "nada" de ideologia e "nada" a contribuir.

Irritou-me tão profundamente que resolvi transcrevê-lo para meu blog, colocando em preto meus comentários e em vermelho o texto do "nadista", que versa sobre um projeto de lei de Cristovam Buarque, que obriga os políticos a colocarem seus filhos em escolas públicas [SIC].

Na República de Bananas em que vivemos, de tudo já vimos, de tudo já ouvimos. Presenciamos e calamo-nos perante atrocidades e mais atrocidades cometidas por aqueles que nos governam, homens do povo,

Quando vejo escrito que o Brasil é uma "república das Bananas", minha vontade é mandar colocar as bananas todas naquele que isso escreve, com casca e tudo. Já da para notar lendo apenas meia linha, que este texto é totalmente sem sentido, rebelde sem causa. Reclamação apenas para fazer barulho.

representantes da democracia indireta efetivada pelo voto, cuja obrigatoriedade remete-nos ao questionamento da real justiça democrática tanto pregada e exaltada como a forma de colocar na massa popular, a soberania. Uma utopia elevada aos céus, uma mentira cravada em nosso solo.

Metralhadora cheia de mágoas! Continua reclamando da vida, ou de algo que não indica claramente. Acha realmente que a obrigatoriedade do voto mudaria alguma coisa. Será que quem escreve gostaria de não precisar votar? Será que assim contribuirá para melhorar algo no país? Ao fim deste parágrafo o autor diz que há "uma mentira cravada em nosso solo [sic]". Ora pois, cravadas deveriam estar as bananas e você sabe muito bem onde!

Em meio a uma podridão absoluta e praticamente irreversível (a menos sob revolução), observamos casos tão trágicos que beiram a comédia, como um filme pornô mal feito onde a esporrada final vai sempre de encontro a face do espectador. Afinal, que outra reação se não o riso poderíamos ter, ao observar o preâmbulo da constituição e atentar à frase: “protegidos por Deus” - sendo nosso Estado laico. Sim, nosso preâmbulo constitucional é, na verdade, inconstitucional.

De qual revolução cita o autor? Militares tomando o poder com tanques de guerra? É essa a visão de sociedade que o autor tem? Deve ser mais um que apóia o método de pacificação do Capitão Nascimento.

A revolução está acontecendo e chama-se democracia, é discutir política, aprender a votar e a reclamar de forma civilizada para obter nossos direitos, não ficar maldizendo nosso país e nossa constituição. O autor deve ter saudades da época em que a escola pública era apenas para filhinhos de papai, e que pobre era tratado à chicote e bala.

Dizer que a constituição é errada pois no preâmbulo há a frase "protegidos por Deus"? Isso sim é "comédia"! Isso ofenderia quem, os ateus? Esse é o maior problema do Brasil? Sua sugestão é mudar o preâmbulo da constituição?

A citação de baixo calão sobre filmes pornô me faz pensar que o autor realmente merece todas as bananas, vocês sabem onde...

Como poderíamos ficar sérios ao, abrindo nossa Constituição da República Federativa do Brasil no Art. 7º inciso IV, darmos de encontro a:

“IV - salário mínimo , fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário,higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo, sendo vedada sua vinculação para qualquer fim;”
Não, não é uma piada, esta é a realidade de nossa República de Bananas.

Está ruim o salário mínimo? Então não reforce o coro da elite quando o governo quiser aumentar. Nosso salário mínimo ainda é uma droga mais já foi pior há muito pouco tempo. O governo Lula deu cerca de 200% de aumento. Acha pouco? Sugira uma forma de melhorar isso, não fique criticando bobagens, não há nada de errado na constituição.

Bananas novamente? Talvez Freud explique.

Para fechar com chave de ouro a nossa seção de humor negro da realidade brasileira, há algumas semanas nosso ilustre ministro da saúde, José Temporão, afirmou que o Brasil se orgulha profundamente do SUS e recomendou a utilização deste sistema para o presidente Barack Obama. Você provavelmente já ouviu falar de nosso sistema de saúde pública, aquele em que as emergências dos hospitais possuem 500 doentes para 100 camas, aquele em que os doentes trocam figurinha (“opa, já que está aqui do meu lado, pega minha tuberculose e eu te passo uma hepatite”), aquele em que os médicos precisam vir a público dizer: “sinto muito, mas não posso continuar atendendo pois não temos mais luvas!“, aquele que… Bem, aquele de que nos orgulhamos.

Tenho também orgulho do SUS. É uma droga? É... mas pelo menos temos algum hospital em que todos tem direito a ir. Quando você tem um problema realmente grave de saúde, que requer transplante por exemplo, é para o hospital público que você vai. Nos EUA você tem que ir para o Canadá.

Porém, em meio a este turbilhão de tragédias cômicas, surge o projeto de lei mais irônico de todos os tempos da história do Brasil.

Criado pelo Senador e ex-governador do Distrito Federal, Cristovam Buarque (um dos únicos políticos que realmente pensa na educação brasileira), o projeto diz:

Isso mesmo!
Obrigatoriedade a todos os filhos de políticos a frequentarem escolas públicas!

Logicamente, o projeto será negado pela inconstitucionalidade, já que fere o direito de liberdade de escolha. Porém eu, você e o próprio Cristovam sabemos muito bem o motivo real para a negação: nosso ensino público é um lixo fedorento e apodrecido. Um sistema falso, mascarado, que não reprova ninguém mesmo que o aluno não vá às aulas. Um sistema criado para fingir que a população brasileira é alfabetizada, mesmo sabendo que grande parte dos alunos termina a escola sem saber ler ou escrever.

Acho que o projeto é ridículo, pois se é inconstitucional, para que serve? Além do mais, não deveria ser apenas obrigatório para os políticos, deveria ser obrigatório para todos. Chega de papai que quer mandar o filho para escolinha particular. Por não estarmos todos no mesmo barco é que o sistema não funciona, a mídia dá algum espaço para reclamar do colégio público? Não, pois seus filhinhos queridos estão no particular.

Agora chamar de "lixo fedorento e apodrecido" [SIC] é um abuso. Estudei em colégio público toda a minha vida e não foi fácil, há muitos problemas. Mas sou o que sou hoje com muito orgulho da educação que o estado me deu. Pelo menos meu pai não precisou pagar para eu passar.

Eu bato palmas a Cristovam Buarque, pelos culhões apresentados ao dar um verdadeiro tapa de luvas na face de cada político safado e de nosso presidente letrado e inteligente.

Eu não bato não. Deveria ter "culhões [SIC]" para fazer algo que fosse constitucional ou que realmente melhorasse o ensino público. Fazer marola para aparecer na mídia é totalmente desnecessário. Darei meus parabéns ao Buarque se este projeto fizer algo melhorar, só não sei por enquanto como isso será possível.

Sobre o aparente sarcasmo com a inteligência do presidente, fiquem sabendo que Lula possui muita sabedoria e sensibilidade para saber o que o povo realmente precisa, e sua popularidade não me deixa mentir.

Além do mais, Lula não precisaria frequentar o ensino superior para ser bem mais inteligente que todos os "nadistas" ditos letrados, embora ultrapassá-los na sagacidade não seja muito difícil, pois estes nem mesmo percebem que é uma má idéia denegrir o país onde você trabalha e tira seu sustento.

Afinal, ora bolas, sendo nosso sistema público de educação e saúde um exemplo mundial, como afirmam nossos representantes, que coloquem seus filhos para estudarem e serem atendidos nestes estabelecimentos. É, tenho a ligeira impressão de que jamais o farão.

Está brincando? Muita gente com dinheiro reclama de ter colocado os filhos na escola particular. Embora a educação seja boa, a convivência com filhinhos de papai deixa os jovens com vontade de serem surfistas*, playboys e observadores da natureza. Se fossem para a escola pública eles teriam noção da realidade, do valor do trabalho e do dinheiro.

Mas, pensando bem, até que grande diferença não faria. Afinal, para ser eleito neste país não é necessário muito estudo.

Parabéns, povo, poder soberano.

Não é necessário ter nenhum estudo, na verdade. Mas é primordial ter sabedoria para decidir e carisma para guiar o povo pelos altos e baixos da vida, e isso Lula tem de sobra. Certamente bem mais que alguém que termina um texto dando "parabéns para o povo [SIC]" achando que não faz parte dele. A vida só melhora para quem luta por ela, e pelo jeito quem escreve este texto já desistiu faz tempo, típico sintoma do nadismo.

Precisamos de pessoas que amem o Brasil e lutem por ele, não que o diminua e desista.

Temos condições de sermos uma grande nação, e esta mudança não acontecerá no futuro, está acontecendo agora! Veja os dados de crescimento e distribuição de renda, veja a revolução da classe C, os investimentos do PAC e as escolas técnicas, para citar pouca coisa. Precisamos de vocês para reclamar, mas com cidadania, respeito e consciência.

E para quem quiser continuar a denegrir nosso país, dou-lhes bananas...